web analytics
Dicas Investimentos

A gestão privada de investimentos é adequada para mim?

Literacia financeira

Em Portugal a literacia financeira está longe dos níveis ideais. Muitos especialistas defendem que a formação financeira deveria fazer parte do programa escolar desde cedo. Desta forma os jovens poderiam adquirir os conhecimentos financeiros tão importantes para a sua vida como conhecimentos de matemática, português, física, entre outros…

Infelizmente a realidade é que os conhecimentos básicos de finanças acabam por não ser transmitidos o que tem implicações mais tarde.

O défice de literacia financeira existente, bem como a falta de tempo na idade adulta resultante do exercício de uma atividade profissional noutra área, leva a que se torne difícil analisar aprofundadamente investimentos.

Este é um dos motivos que acaba por fazer com que, em Portugal, os depósitos a prazo sejam dos instrumentos de investimento mais preferidos. Estes são o tipo de investimento mais simples de compreender mas que oferece também retornos mais modestos. Ao contrário de outros países onde é habitual uma grande parte da população investir em ações e fundos de investimento, no nosso país esses investimentos são vistos com alguma desconfiança. No entanto, muitas vezes essa relutância provém do desconhecimento da forma de funcionamento dos mesmos e as suas características.

O que é a gestão privada de investimentos?

A gestão privada de investimentos pode ser a melhor opção para quem pretende investir nos mercados financeiros mas não dispõe de conhecimentos mais aprofundados. Através deste serviço de investimento, o investidor usufrui de uma equipa de gestão que procura e acompanha os melhores investimentos para si, de acordo com aquilo que procura e com o seu perfil de risco.

O aspeto do acompanhamento dos seus investimentos é de extrema importância e é um factor frequentemente negligenciado. Tão importante como escolher os melhores investimentos para si, é o acompanhamento dos mesmos. Os mercados estão em constante mudança diariamente, onde decisões políticas e económicas, acontecimentos surpresa, catástrofes naturais, são apenas alguns exemplos de situações que influenciam as bolsas.

Vantagens da gestão profissional de investimentos

Ao optar por um serviço de gestão privada de investimentos, o investidor tem possibilidade de investir nos mercados através dos olhos e conhecimentos de uma equipa especializada. A esta gestão profissional junta-se também a possibilidade de implementar uma estratégia de investimento à sua medida de acordo com a sua expetativa de rendimento e risco que se sente confortável a assumir.

Esta personalização permite que sejam procuradas e contruídas carteiras de investimento totalmente adaptadas ao seu perfil de risco, bem como ao seu objetivo. Pretende criar um rendimento adicional para a sua reforma? Tem prioridade em preservar as suas poupanças ou prefere arriscar mais para obter um retorno potencial maior? Basta transmitir a sua vontade à equipa de gestão e esta construirá uma carteira adequada ao seu caso.

Além do caráter personalizado que este tipo de serviço proporciona, o conhecimento da equipa de gestão pode ainda permitir-lhe procurar formas de otimização fiscal para que os seus investimentos sejam o menos possível penalizados. Por vezes o investidor particular não tem conhecimentos aprofundados da lei fiscal e benefícios que existem, pelo que não consegue aproveitar os mesmos. No entanto, ao contar com uma equipa profissional a gerir os seus investimentos, poderá ter acesso a todos os mecanismos legalmente disponíveis para que os seus rendimentos sejam menos taxados.

Qual o preço a pagar?

As comissões envolvidas na prestação de serviços de gestão privada de investimentos podem variar bastante de instituição para instituição. Assim o ideal é explorar várias opções e perceber quais os custos de cada uma.

Apresentamos abaixo alguns custos frequentemente associados a este tipo de serviço:

  • Comissão de gestão – normalmente sob a forma de percentagem;
  • Comissão dos produtos integrantes – a equipa de gestão irá investir em produtos que considere adequados para si que, por sua vez, também poderão ter comissões associadas. Estas podem variar de produto para produto, mas normalmente existe um valor máximo predefinido à partida. Ou seja, a equipa de gestão define “não investir em produtos com uma comissão superior a X”;
  • Comissão de constituição e reforço de carteira – comissão aplicada sempre que se pretenda subscrever ou reforçar a carteira de investimentos;
  • Comissão de reembolsos – custo a suportar sempre que se pretenda efetuar um levantamento;
  • Comissão de performance – comissão sob a forma de percentagem a aplicar sobre o excesso de rentabilidade anual.

À primeira vista podem parecer demasiadas comissões, mas tenha em atenção que muitas delas não são diretamente relacionadas com o serviço de gestão privada. Por exemplo, as comissões dos produtos integrantes, de constituição e reforço teria sempre de suportar mesmo que invista por si nos mercados financeiros. Por outro lado, é possível ao cliente negociar algumas destas comissões podendo ficar isento da comissão de reembolso, por exemplo.

Mude o rumo dos seus investimentos!

Se gostaria de aproveitar os retornos que os mercados financeiros podem proporcionar, mas não dispõe do conhecimento e tempo necessário para o fazer de uma forma profissional, então provavelmente a gestão privada de investimentos é para si.

Em Portugal é possível encontrar serviços especializados de gestão privada, adequados à nossa realidade e supervisionados pelas entidades Portuguesas. Desta forma pode aproveitar os benefícios destes serviços sem necessitar de recorrer a entidades estrangeiras junto das quais a comunicação e transparência podem ser mais dificultadas.

Uma pesquisa no Google pode ser o seu melhor ponto de partida para estudar opções e conhecer empresas que prestem este tipo de serviço.