web analytics
Planos Poupança Reforma

Como transferir um PPR entre instituições, sem custos

A oferta produtos de PPR

O leque de Planos Poupança Reforma (PPR) comercializados em Portugal é bastante vasto. O nível de risco, custos associados e estratégias de gestão são também bastante diversificadas, o que implica que existam diferenças significativas nas rentabilidades.

Cada instituição define um conjunto de fatores como sendo a proporção de obrigações e ações na composição do PPR, os custos anuais a imputar ao investidor, entre outros.

O mercado da oferta destes produtos de poupança tem vindo a tornar-se mais competitivo devido ao crescente interesse dos investidores em soluções de investimento deste tipo. Assim, podem ir constantemente surgindo novas oportunidades de PPR com melhores condições. Nesse sentido, torna-se útil saber que é possível transferir o seu Plano Poupança Reforma de uma instituição para outra, beneficiando assim de melhores condições para a rentabilização do seu capital.

Qual o custo de transferir um PPR?

O custo referente à transferência pode ser variável de acordo com os detalhes do produto subscrito e a instituição financeira em causa. No entanto, saiba que este valor não pode ultrapassar os 0.5%. Apesar disso, algumas entidades como a Optimize Investment Partners absorvem esse custo caso pretenda transferir o seu PPR para esta instituição. Neste caso, o investidor fica assim livre de qualquer custo sendo a transferência de PPR gratuita. Não existe assim um custo financeiro associado a esta transferência, o que poderia não compensar caso a diferença de rentabilidade esperada não fosse muito significativa.

Outras instituições podem cobrar comissões nesta transferência, apesar de, como referido acima, estas não poderem ultrapassar os 0.5%.

Como funciona a transferência de um PPR?

O processo de transferência necessita de ser iniciado pelo investidor junto da entidade onde atualmente tem o seu PPR e da entidade para a qual pretende transferi-lo. Para tal, necessita de solicitar os respetivos formulários e devolvê-los devidamente preenchidos a cada entidade.

Posteriormente a instituição para a qual deseja transferir a sua poupança irá enviar-lhe um novo contrato que deverá assinar, depois de ler detalhadamente todas as novas condições.

Por fim, a entidade que atualmente detém o seu PPR tem a obrigação de o transferir para a nova empresa gestora (no prazo de 10 dias), ficando assim a sua poupança à guarda desta última instituição.

Em condições normais todo este processo de transferência não demora mais do que alguns dias, pelo que, compensa mudar se realmente encontrar soluções melhores para a rentabilização do seu capital. Apesar de ser um processo desconhecido por muitos investidores, não se trata de um procedimento complexo nem moroso.

Comparar Produtos PPR

Sabendo que pode transferir o seu PPR, nalguns casos sem custos, é importante saber como comparar estes produtos e perceber qual será mais vantajoso para si.

Apesar da rentabilidade anual ser um dos fatores mais importantes a analisar ao ponderar transferir o seu Plano Poupança Reforma, este não é o único. Lembre-se que dentro dos PPR existem estratégias de gestão diferentes, umas que comportam mais risco que outras. Assim, um produto que num determinado ano tenha proporcionado um retorno superior a outro, não significa obrigatoriamente que seja melhor. Este último pode ter assumido um nível de risco mais elevado detendo uma proporção de ações em carteira superior, por exemplo.

Com vista a realizar uma análise cuidada deve assim estudar em detalhe as rentabilidades, mas também as políticas de investimento do fundo ou seguro PPR em si. Desta forma consegue comparar opções semelhantes e tirar conclusões mais sustentadas.

A garantia de capital é outro fator que deve ter em conta na hora de comparar Planos Poupança Reforma. Se o seu plano atual possui garantia de capital, não é rigoroso comparar diretamente a sua rentabilidade com produtos com risco de perda de capital. Designadamente ao comparar um Seguro PPR com um Fundo PPR deve ter em conta que está a comparar produtos estruturalmente diferentes e, portanto, se um determinado Fundo proporciona um rendimento superior a um Seguro, não significa que este seja “melhor”. Neste caso deve ter em conta que tendencialmente um fundo tem potencial de gerar um rendimento superior a um Seguro PPR. No entanto, o primeiro tem o risco de perda de capital associado, enquanto no segundo não.

Conclusão

A transferência de um PPR de uma instituição financeira para outra que oferece melhores condições é uma opção que muitas pessoas desconhecem. No entanto, trata-se de um processo simples e, muitas vezes, gratuito como no caso da Optimize Investment Partners. Desta forma, após uma análise cuidada de outros produtos disponíveis no mercado, é possível transferir o seu PPR e assim beneficiar de melhores condições na gestão da poupança para a sua reforma. Apesar da rentabilidade ser um dos principais fatores que determinam se um PPR é “melhor” do que outro, não deve analisar esta isoladamente, mas sim em conjunto com o nível de risco oferecido e a garantia de capital.